segunda-feira, 31 de agosto de 2009

O esplendor da Cantábria



Para quem pensa em Espanha como um destino de sol e toiros, a costa norte deste país reserva algumas surpresas. Este ano, passei as férias familiares na Cantábria, em San Vicente de la Barquera, uma vila piscatória encantadora e, por isso mesmo, muito turística, embora sem os excessos da costa sul. Situa-se num promontório, junto a uma ria que desemboca no Golfo da Biscaia, pelo que o acesso se faz por duas pontes, que proporcionam desde logo belas vistas sobre a vila e a marina.

Tem um passeio marginal rodeado de restaurantes, onde se pode comer peixe fresco, como os chipirones que são a perdição da minha filha, e beber a sidra da região. As ruas são ladeadas de casas antigas e bem conservadas, com as varandas de madeira trabalhada caracterísicas da zona.

No alto do promontório, o castelo e a velha Igreja de Santa Maria de los Angeles guardam a região, até à praia de águas calmas que acompanha a baía. Em dias claros, as montanhas dos Picos da Europa vislumbram-se por trás da igreja e proporcionam um cenário quase cinematográfico.
San Vicente de la Barquera tem ainda outras vantagens: situada muito perto da via rápida da Cantábria, permite deslocações rápidas para vários locais. E se há locais belíssimos para descobrir! Das pequenas cidades de Comillas e Santillana del Mar até Cangas de Onis e as reminiscências da Reconquista Cristã de Covadonga, há imenso para descobrir. Muito perto também, localizam-se as grutas de Altamira, com as suas extraordinárias pinturas de há 15000 anos atrás.

Mas, acima de tudo, deslumbrantes e esmagadores, os Picos da Europa. Constituem o maior parque natural da Europa e são um maciço montanhoso impressionante.

Sucedem-se os picos com mais de 2000 mts, cortados por desfiladeiros de suster a respiração. Por todo o maciço correm rios e riachos, criando caminhos ou precipitando-se em pequenas quedas de água.

Em todas as encostas e planaltos há pastagens e, mesmo nos passeios pedestres, estamos sempre a ladear campos com vacas, ovelhas e mesmo cavalos, que pastam livremente. Nos desfiladeiros e picos, são as cabras que saltam de pedra em pedra. É a Natureza, no seu maior esplendor!

Nota: Absolutamente de recomendar são os deliciosos chocolates artesanais, que existem em inúmeras variedades!

Cantábria - Agosto de 2009 (Fotografias de Teresa Ferreira)

Um passeio pelo Vale do Varosa

O Mosteiro de São João de Tarouca O rio Varosa é um afluente da margem esquerda do rio Douro, que nasce na Serra de Leomil e desagua ...