segunda-feira, 18 de maio de 2015

Selfies e paus de selfie



Encontramo-las por todo o lado e vieram para ficar. As selfies conquistaram adeptos, muitíssimos, e estamos sempre a tropeçar em pessoas que tiram selfies nos mais variados locais. Estendem o braço, apontam a câmara ou o telemóvel, fazem o seu melhor sorriso e tiram a foto. Depois, viram as costas e vão embora sem mais um olhar, como se a selfie fosse necessária e suficiente para atestar a sua passagem por aquele local. "Olha p'ra mim aqui!"
Há quem diga que a selfie representa o expoente do egocentrismo, mas eu não me vou meter nessa discussão. A verdade é que a selfie é omnipresente. Agora, frequentemente agarrada ao seu pau de selfie.
Não tenho nada contra paus de selfie, ou mesmo selfies. Mas compreendo que não é o acessório mais indicado para utilizar num museu ou noutro qualquer local muito frequentado. Há o risco de dar com o pau de selfie na cabeça de um passante ou até, numa obra de arte em exposição. Provavelmente por esta razão, vários locais têm vindo a banir os paus de selfie. Dentro do espírito de serviço público deste blogue, aqui fica a lista mais ou menos atualizada desses locais.

- National Gallery, Londres
- Museu do Louvre, Paris
- Palácio de Versalhes, Paris
- Museu Albertina, Viena
- Centro Georges Pompidou, Paris
- Museu d'Orsay, Paris
- Coliseu, Roma
- Museus Smithsonian, Washington
- Art Institute, Chicago
- MoMa, Nova Iorque
- Metropolitan Museum of Arts, Nova Iorque
- Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro
- Museu de Arte de São Paulo

Além de museus, outros locais baniram o uso do pau de selfie, ou mesmo da selfie, por questões de segurança, como é o caso das famosas Festas de San Firmin, em Pamplona, ou o recinto dos leões ou dos tigres, no Zoo de Nova Iorque.
Também em Meca as selfies foram proibidas. Os crentes têm de estar concentrados na oração e não noutras coisas mais profanas.

Resta acrescentar que no Reino Unido e no Brasil, por exemplo, os paus de selfie também foram banidos dos estádios de futebol, pela razão óbvia de que podiam ser utilizados como potenciais armas.
Já me parece menos óbvia a proibição de selfies na Praia de la Garoupe, em Antibes, no sul de França. A razão é o desconforto que poderiam causar aos utentes da praia.
Mas a proibição mais radical vem da Coreia do Sul: os paus de selfie são banidos de todo e qualquer local público. E ponto final!

A Normandia dos Desembarques

"O dia em que chegaram" - Escultura comemorativa do Desembarque aliado, em Sainte-Mère Église Falar da Normandia é falar ...